Endereço:
Rua Doutor Enéas de Carvalho Aguiar, 237 - Jardim América

Fone: (16) 3325-1888
Cel.: (16) 99451-4774
Email:  contato@centrodeestudosfridakahlo.com.br

Quer saber mais?Fone: (16) 3325-1888

Cel.: (16) 99451-4774

CONFUSÃO É SUA BIFOBIA

Atualizado: Fev 10


No dia 23 de setembro é celebrado o dia da visibilidade bissexual, data instituída por militantes estadunidenses em 1999 como maneira de enfrentar o apagamento e preconceito vivenciado por bissexuais.

Muito comumente, taxados de “confusas”, “indecisas” e até “promíscuas”, as pessoas que sentem atração sexual por ambos os gêneros, são desrespeitadas em suas escolhas afetivas. Uma tentativa de deslegitimar o sentir diverso, preconceito muito arraigado na heteronormatividade, a qual pretende estabelecer padrões de comportamento no modo de se relacionar.

Ilustração de Bruna Morgan

Nomear o termo bifobia ao falar de tal discriminação é de grande importante para apontar as especificidades das violências sofridas, muitas vezes apagada e diminuída pelo preconceito e falta de entendimento e capacidade de compreensão da bissexualidade. Outro conceito necessário ao falarmos de bissexualidade é apontar que existe a população monossexual, não podendo tomar ela como padrão ou “normalidade”, mas sim como mais uma possibilidade de expressão sexual-afetiva. É o que se pode observar do relato de Bruna Andrade, no artigo publicado no portal Geledes:

Primeiramente, parem de definir a bissexualidade como o PH neutro entre as monossexualidades. Eu não sofro por ser meio homo e meio hétero, pois não o sou. Eu sofro por ser bissexual, uma orientação à parte e não fundamentada em confusão e promiscuidade.

Entender-se bissexual é um processo de autoconhecimento, não é confusão, não é indecisão, muito menos promiscuidade. Discriminação, preconceito e falta de conhecimento sobre o assunto afetam diretamente na saúde mental das pessoas bissexuais, sendo necessário nomear a bifobia e suas características próprias. É necessário nomeá-las, entende-las para seu devido enfrentamento.


REFERÊNCIAS:

https://www.cartacapital.com.br/diversidade/nem-confusa-nem-promiscua-por-que-a-bissexualidade-ainda-e-apagada/ https://pt.wikipedia.org/wiki/Dia_da_Celebra%C3%A7%C3%A3o_Bissexual

https://medium.com/todxs/visibilidade-bissexual-9e2f4c22d799

https://www.geledes.org.br/importancia-dos-termos-monossexual-e-bifobia-para-o-movimento-bissexual/

https://www.youtube.com/watch?v=qZ1PPzMWbbM

https://www.youtube.com/watch?v=NZbQZ58xrjo


Cristiane Duarte

Advogada feminista, atuante na área de direito de família e na defesa dos direitos das mulheres.

5 visualizações